A mulher na sociedade, Saúde
Deixe um Comentário

Mais minimalismo, menos caos

Nem imaginam a paz que foi reduzir as minhas rotinas diárias para um terço. E quando chega a altura de deitar fora uma embalagem de cosmética vazia? Deitá-la fora sabendo que nunca mais vou ter comprar uma igual só porque sim. Reduzi a minha maquiagem a um terço e estou feliz, fico preparada mais depressa, gasto menos dinheiro e o engraçado é que ninguém repara.

Não se iludam, eu continuo a ser vaidosa, eu adoro cuidar de mim, a diferença é que agora o gosto voltou e deixou de ser uma imposição social. A diferença é que sinto-me mais leve agora e deixei de pensar que tudo o que eu puder fazer para ficar bonita é necessário, até aquilo que eu fazia todos os dias e que no entanto não fazia qualquer diferença eu continuava a fazer, como se a indústria é que tivesse sempre razão, a indústria para além de nos impingir 30 mil coisas diferentes ainda nos quer impingir coisas caras e com um custo beneficio bastante injusto para o consumidor. Uma youtuber á uns tempos foi a uma loja do chinês comprar maquiagem, coisa típica de quem não sabe onde gastar dinheiro, e comprou tudo, base, sombras, blush, etc e tudo para mostrar ás visualizadoras que a maquiagem do chinês não valia a pena, o engraçado foi que ao ver a foto em que ela estava maquiada com os produtos da loja do chinês e com os produtos “bons” pelo menos da câmara, não me parecia haver qualquer diferença para que além disso achei uma grande falta de respeito pelas pessoas que não podiam comprar mais caro e que não iam mudar de estilo de vida só porque uma influencer do youtube tinha decidido dizer que a maquiagem do chinês não prestava, como é óbvio as pessoas compram as coisas consoante as suas possibilidades, e ninguém com um ordenado mínimo vai gastar 50 euros numa base ou 100 euros numa paleta de sombras…

Não vou comprar produtos ao chinês mas vou comprar ao lidl, não vou andar a comprar um creme de dia e noite, o sérum e o primer, o demaquilante e o tónico, o esfoliante e o sabão para usar religiosamente todos os dias só porque sim, porque criaram em nós mulheres a urgente necessidade de nos parecermos com bonecas de porcelana, porque fizeram-nos acreditar que não conseguiremos nada da vida sem todas essas bugigangas quando no fundo tudo o que precisamos é de algum cuidado e alguma confiança. Desculpem-me mas falando de youtubers e influencers de beleza não acredito nas que são mães e com umas olheiras enormes e um ar exausto dizem que a confiança delas não foi abalada, acho que tudo na vida é uma questão de equilíbrio, mas também não acredito na influencer xpto que compra todos os dias 30 mil produtos diferentes e que por isso afirma ter uma mega confiança, a maioria ficaria com a confiança abalada se perdesse o acesso a todas essas coisas que apelida como os grandes milagreiros da indústria cosmética.

Á uns anos um colega meu que também trabalhava em shopping e que por sinal era bastante cuidadoso com a imagem, sem ser metrossexual, na viagem de autocarro para casa comentou comigo que notou que se ficasse um ou dois dias sem colocar hidratante a pele nao desidratava mas que se colocasse diariamente a pele ficava extremamente sensível e sempre a pedir mais creme, desde então que isso ficou-me na cabeça, “será que não estou a exagerar na dose?” pensava eu, mas deixava sempre essa reflexão para outra altura convencida de que todas as minhas rotinas eram bastante necessárias.

Com umas semanas “disto” posso-vos dizer que á muito tempo que eu não sentia a textura da minha pele, e a colocar hidratante 3 vezes por semana, ela continua incrivelmente macia e lisinha, não, não me transformei num monstrinho do lago por passar menos creme, quanto ao rosto ando a usar o gel de limpeza do rosto como uma louca só para ver se me livro dele, passo um creme de cara lavada, o creme que uso para o rosto serve também para passar em redor dos olhos e no pescoço, passo um batom hidratante e sigo para a maquiagem, eliminei o primer, coloco a base, e a base exijo que seja boa pois ai sim noto a diferença, passo o anti olheiras porque gosto de ter um ar fresco de quem acabou de acordar e o pó, penteio as sobrancelhas com um fixador que tinha em casa e que fazia parte de uma extensa rotina, não as maquilho mais, e adoro-as assim, acabou-se o contorno das sobrancelhas, o lápis e o iluminador, quero engrossar os meus lábios que de si já são mas adoro realçá-los, passo um batom e ultrapasso a linha dos lábios para lhes dar mais volume, geralmente, uso sempre o mesmo tom, um castanho bem claro e contorno com um lápis um pouco mais escuro, faço um contorno só para ficar um pouco mais bronzeada (bronze para mim nunca foi demais) e na linha de água dos olhos passo com o lápis beige dos lábios pois abre o meu olhar, rímel e fixador para não ter que passar mais maquiagem do resto do dia e voilá, e dito isto, nem imaginam as etapas que eliminei desta rotina que ainda assim sei, continua extensa.

Sou das poucas mulheres que não precisa de um salão de estética para se sentir bonita, as minhas unhas estão naturais, e tirando as extensões que tive que fazer quando tive a brilhante ideia de cortar o cabelo bem curto não desloco-me para um gabinete para fazer mais nada, e mesmo isso, um dia daqui a 10 mil anos quando recuperar o comprimento do meu cabelo deixo de ir ao salão e puff, vou ser uma completa alienígena cujo “desmazelo” os outros só repararão se eu tiver a infeliz ideia de gritar aos 4 ventos que não vou a salões de beleza. Não vou ser hipócrita, quero fazer algumas cirurgias plásticas e adoro ir ao ginásio treinar e fazer uma sessão de sauna, mas não serão essas questões de saúde também? Tirando as cirurgias obviamente que nunca serão feitas para os outros e sim para mim.

O engraçado disto tudo é que sinto-me bonita. Um dia destes têm que experimentar, perguntar-se se cada etapa da vossa rotina é assim tão necessária e tem que ser assim tão dispendiosa, a indústria da cosmética tantas vezes processada pelos mais diversos motivos devia ser também por fazer-nos acreditar que dependemos de algo e que é tudo estritamente necessário, por roubar-nos horas preciosas das nossas vidas e dias de trabalho para pagar um estilo de vida que não faz qualquer sentido e pior de tudo, o caro, o mais dispendioso, o que se alega ser de muito melhor qualidade não faz qualquer diferença e quando o faz é em pouquíssimos casos, não fico chateada ao olhar para trás, penso na vantagem que tenho de conhecer os melhores produtos do mercado, os mais caros e os de marcas super glamourosas e de por isso ter o privilégio de poder fazer esta comparação sem qualquer dúvida que me reste.

This entry was posted in: A mulher na sociedade, Saúde

por

Um dia fiquei sem voz, fui silenciada e a minha escrita deixou de existir. O blogue que escrevia desde os 9 anos, de forma anónima, desapareceu, porque alguém de repente achou que escrever era algo totalmente inútil. Deixei que alguém me dissesse o que eu não podia ser. Anos depois, em memória ao blogue de uma vida, ás histórias que definiam como eu sou como nenhumas outras, aqui está o mesmo nome, o mesmo registo, para mostrar que eu mudei e que eu sou eu, sou o que eu quiser, o que eu sonhar, livre. As palavras são uma linda forma de expressão e nunca devemos permitir que alguém silencie a nossa voz.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s