Month: Setembro 2021

Estou viva

Estou viva, sinto-me viva, feliz, quase quase plena, é só adicionar á receita dos meus dias um pouco mais de disciplina, mas estou TÃO feliz que assusta, tudo tem acontecido, coisas boas, coisas que vêm do trabalho certamente com o misto de alguma sorte também. Sinto-me tão bem que estou feliz com a chegada do Outono, acreditam? É o primeiro Outono onde nada me parece triste, onde tudo são cores novas e sensações novas, e isso dá-me vontade de chorar sabem? Sinto-me como uma criança para quem tudo é novo e prometi a mim mesma que já que a vida me permitiu começar de novo, eu nunca mais iria olhar para trás 🙂 Feito!

E este post é para os “Miguéis desta vida”

Estava ansiosa por ter uma crítica sobre a qual falar, afinal, uma crítica é bom sinal, o “crítico” lê, lê e fica de tal forma importunado com o meu conteúdo que sente o impulso de comentar, não se preocupa se é leigo, rude ou mal educado, só comenta e pronto, descarrega o lixo mental no meu site á espera que eu acabe de ler o comentário dele em lágrimas, ao som do “Cant live without you” da Mariah Carey quando o que resulta em mim é um sorriso de ironia que é concluído com a reflexão dos 30, a típica, ah é tão bom ter 33 anos e estar-me a borrifar para os Miguéis desta vida. O Miguel escreveu um comentário “Tu és ridícula e só destilas coisas negativas”, obrigada Miguel, por não me conheceres, mas obrigada por leres e por contribuires para as estatísticas da minha página, á muito tempo que lido com críticas destrutivas e por isso sei perfeitamente o que fazer com elas, descarregá-las pela pia abaixo e seguir em frente. Quanto …

Descartei a minha nutricionista

Tenho imenso respeito por profissionais de nutrição, até porque não deve ser fácil, vivemos num portugalzinho onde todo o tuga acha que sabe comer mas tem uma barriga daqui á lua e no mínimo colesterol, hipertensão e flacidez aqui e acolá, mas está tudo certo, o tuga acha que tudo isso é normal e que são coisas da idade. São sempre coisas da idade dizem eles, tenhas 20, 30, 40 ou 50 anos, é sempre a idade a avançar e a servir como desculpa, o que não se deixa de fazer é a comer a carne quase que compulsivamente, a gastronomia é uma arte sim, para quem sabe comer, não para quem o faz compulsivamente, era a mesma coisa que o picasso despejar as tintas todas numa tela e chamá-lo de arte, gastronomia não é quantidade, é qualidade, e é disso que a tugalândia se esquece, comer bem não é enfardar tudo o que lhes aparece á frente e que é perigosamente saboroso, o que não é nada prazeroso é o resultado na balança e …

Amigos da onça

Deixem-me só relatar aquele momento que eu pensei que nunca mais acontecia, tenho a minha primeira parceria e a minha felicidade vai daqui á lua, eu sei que é uma coisa pequena, sei que devem haver influencers que encolhem os ombros e dizem “ah, mais uma…” e seguem vidas, mas eu estou feliz porra, é a minha primeira parceria, não fui eu que fui ter com a marca, foi a marca que veio ter comigo e ofereceu parceria e isso para mim tem muito valor, muito mesmo. Talvez daqui a uns tempos quando achar que já tenho estofo suficiente para lidar com isso comece a oferecer parcerias com marcas, mas para já vou ficar sossegada e esperar que elas venham ter comigo enquanto produzo mais conteúdo, entretanto, o assunto de hoje não é esse, ou melhor, é mais ou menos. O lógico de uma situação de evolução na nossa vida é as pessoas darem-nos os parabéns, e foi isso que aconteceu, recebi parabéns vindos de todo o lado, pessoas que conhecia menos bem, pessoas que …

Aqui estou eu “covidada”. Para os implicantes de plantão, o texto não está corrigido, ide passear, são 2h da manhã

Foda-se, desculpem-me a linguagem, perdi dois dias de trabalho e esta merda nem foram férias, penso. Sim, foi isso mesmo que ouviram, estou covidada, e tem sido uma comédia de todo o tamanho. Primeiro aprendam comigo, se vivem com alguém que tem covid mais vale darem-se logo como positivas no primeiro dia de isolamento do vosso marido caso contrário pode ocorrer o infortúnio dos médicos depreenderem que só vos põe de baixa a meio do confinamento, conclusão? Andou por aqui a tótó a cumprir isolamento 4 dias para o teto, podia ter andado a espalhar covid já que o sns disse-me para ficar em isolamento mas a médica do público não soube fazer contas. Foda-se tenho a baixa nem me chateio mais, penso. Só para conseguir a baixa tive que ameaçar apresentar queixa contra o centro de saúde da minha zona, foi isso mesmo que ouviram, tive que recorrer á entidade reguladora de saúde para conseguir aceder a um médico, acho que a médica devia estar á espera que eu contasse para as estatísticas dos …